Odisseia do Escritor

Fórum para postarmos os nossos contos!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 A Mulher do Sobretudo

Ir em baixo 
AutorMensagem
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 2:15 pm

Saí do bar, levantando a aba do casaco para me proteger do vento gelado da madrugada. Dei a última tragada no meu cigarro e o apaguei com a sola do sapato, soltando a fumaça para o céu. Já me encontrava meio tonto do álcool, e já estava meio surdo da música lá de dentro, então não ouvi de imediato o som de saltos femininos ecoando na rua silenciosa.

A mulher vinha caminhando lascivamente na minha direção, o sobretudo, abotoado até os quadris, voava, revelando umas coxas grossas e longas vestidas de meias pretas semitransparentes, as quais conseguia-se ver até onde a renda se encontrava com a barra da saia. A boca vermelha se curvava em um sorriso sedutor. Olhei para trás para ter certeza de que tal sorriso era pra mim. Era. Sorri de volta meio tímido. Nunca mulher nenhuma, ainda mais tão bonita, havia sorrido pra mim. Se tivesse, eu não estaria bêbado em um bar no dia dos namorados.

Toquei a ponta do chapéu quando ela passou. Senti seus olhos me queimando, acendendo coisas dentro de mim que nem sabia que existiam, além de outras que eu estava bem ciente da existência. Disfarcei.

Senti uma vontade tremenda de segui-la, ver para onde todos aqueles metros de pernas iriam levá-la. Enquanto debatia comigo mesmo se virava um perseguidor de mulheres à noite, ouvi o último "clack" dos seus saltos virando a esquina. Suspirei. Talvez fosse melhor assim. Não queria passar a impressão errada da minha pessoa para ela. Dei meia volta enfiando as mãos nos bolsos e tentando me encolher o máximo possível dentro do meu casaco. Estava um frio miserável!

Ao me virar, trombei com algo macio e cheiroso. Quando levantei o rosto para me desculpar, braços me agarraram, apertando os meus próprios contra as minhas costelas. Senti que meus pés deixavam o solo, enquanto a mulher do sobretudo me levava, voando, cada vez mais alto, por sobre os prédios cinzentos da cidade. Senti uma bolha de pânico crescer no peito, e já preparava um berro – um tanto afeminado lamento acrescentar – quando senti os seus lábios sobre os meus. O beijo era tão bom que consegui sentir nos dedos gelados do pé, e tinha gosto de framboesas maduras. Mas aos poucos, sentia que perdia a consciência. Era como se minha vida estivesse sendo sugada.

                                                 
***

Encontrei-me tão confortavelmente aquecido embaixo dos cobertores, que não quis nem abrir os olhos. Apenas virei-me para o outro lado, sorrindo preguiçoso.

E então me dei conta de que não estava em minha cama, já que nunca teria condições de bancar lençóis tão macios, nem meu ninho de solteiro era tão espaçoso.  E definitivamente eu não a dividia com ninguém, já que podia sentir o calor corporal de alguém deitado atrás de mim.

Arregalei os olhos e a primeira coisa a entrar em foco foram cortinas vermelhas, pesadas, dessas de veludo que só se vê em hotéis. Sentei-me na cama, ridiculamente enorme, e me deparei com a figura nua da mulher, que até então pensei tratar-se de um sonho. Sua boca continuava carnuda e vermelha, como no sonho, e suas pernas longas de coxas grossas eram melhores do que me lembrava. Mas se estou sonhando ainda, por que meus alarmes de sobrevivência me estão soando nos ouvidos?

Comecei a me levantar da cama, mas percebi que também estava nu embaixo dos lençóis. Minha bolha de pânico começou a gorgolejar em algum ponto abaixo da minha garganta. Arrisquei uma olhada rápida pelo aposento atrás de algum vestígio da minha vestimenta, ou qualquer vestimenta a essa altura do campeonato, mas apenas duas coisas me chamaram a atenção: o quarto era absurdamente grande e evidentemente pertencia a um hotel, e era todo decorado em vermelho e dourado.

Porém não havia indícios de roupas, nem minhas nem de ninguém à vista. De tudo o que estava acontecendo comigo, essa era certamente a mais preocupante. Não ter o que vestir para que eu pudesse levantar-me com alguma dignidade. Típico de alguém esquisito como eu. Não surpreenderia nem a senhora minha mãe.
A mulher, enquanto isso, apenas me olhava e sorria, como se meu pânico crescente fosse algum tipo de preliminar para algo mais sinistro que ela evidentemente tinha em mente.

Há de se pensar que eu estaria feliz em acordar ao lado de uma linda mulher, inteiramente nua. Não me entenda mal. Há sim uma parte de mim que está tremendamente lisonjeado que esta deusa tenha me escolhido para seja lá o que for, mas em contraponto, uma gigantesca parte me diz, em neon e letras garrafais, para eu dar o fora dali o mais rápido possível.

Antes que eu conseguisse me decidir se corria para a saída mais próxima, nu, ou seja lá que outro plano teria se formado no meu cérebro entorpecido de sono e luxúria, a mulher se aconchegou mais perto de mim. Seus movimentos, lânguidos como de grandes felinos, não me ajudava em nada a relaxar e aproveitar a aparente sorte de poder ver aqueles belos seios, tão macios e redondos quanto eram volumosos, balançarem na minha direção. Não é todo dia que um cara acorda com esse tipo de visão privilegiada.

“Não me leve a mal, moça, mas preferiria que você continuasse onde está.” – disse eu, reunindo forças sabe se lá de onde para falar sem gaguejar e nem tremer a voz. Senti-me particularmente orgulhoso dessa pequena bênção. Pena que essas palavras apenas serviram para ela sorrir mais ainda. Parecia o gato Cheshire com um rato particularmente gordo nas patas. Senti uma gota gelada de suor escorrer pela minha nuca.

“Sabe o que faz você ficar deliciosamente mais tentador?” – perguntou-me ela em uma voz macia e sensual. – “O cheiro do seu medo. Muitos de vocês não percebem até ser tarde demais, e isso meio que... perde a graça...” – continuou ela enquanto deslizava a ponta dos dedos no meu braço. Senti um arrepio, e dessa vez não foi necessariamente de medo. Tentei me afastar, porém algo me impedia. Meu corpo ansiava pelo seu toque, ao mesmo tempo em que meus poros berravam para eu dar o fora dali.

“Perceber... o quê?” – perguntei. E dessa vez, lamento informar, minha voz tremeu para todos os lados.

“Oh, nada importante.” – ronronou ela. Seus dedos agora traçavam círculos no meu peito. Estava ficando difícil me concentrar no problema aqui. Seu toque sedoso fazia com que eu tivesse cada vez menos vontade de ir embora. Na verdade eu estava languidamente sonolento e ao mesmo tempo excitado.

“Eu não entendo.” – disse enquanto passava a mão nos cabelos, frustrado.

“Não precisa entender, querido. Só aproveitar.” – disse-me ela, numa voz rouca, bem ao pé do ouvido.

“Aproveitar o que exatamente?”

E ela me mostrou. Laçou-me entre suas pernas, e pôs-se a me beijar e a me amar como nenhuma outra. Cada toque era brasa, cada beijo o paraíso.

Passaram-se dias, semanas ou meses? Eu não saberia dizer. Só o que sei é que meu tempo era preenchido por ela, sempre por ela. Quando não estava com ela, estava dormindo, pois nossas sessões de amor me esgotavam. Eu apagava imediatamente após o gozo, para acordar com ela ao meu lado, e recomeçarmos tudo de novo.

Comecei a sentir que desaparecia lentamente. Chegou a um ponto onde não conseguia me lembrar do meu próprio nome. Lembranças e memórias foram os primeiros a irem, seguidos dos outros sentimentos, ficando apenas o desejo por ela. No fim, restou somente o meu fantasma, vagando sem rumo e esbarrando nos móveis, causando pânico nos próximos hóspedes daquele quarto de hotel durante anos, especialmente no dia dos namorados...


Original:
 


Última edição por Patricia Souza em Seg Jul 07, 2014 12:20 am, editado 1 vez(es) (Razão : Conto atualizado!)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 2:30 pm

Que beleza, Patrícia! Lerei com muito gosto! Mas quero estar concentrado para fazê-lo, deixarei para daqui uma hora!  cheers 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 2:49 pm

Queirós escreveu:
Que beleza, Patrícia! Lerei com muito gosto! Mas quero estar concentrado para fazê-lo, deixarei para daqui uma hora!   cheers 

Tô esperando! Demora não! :V
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 4:09 pm

Estou pronto, não me incomodem. Lerei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 4:46 pm

Queirós escreveu:
Estou pronto, não me incomodem. Lerei.  

*ansiosa  Rolling Eyes *
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 4:59 pm

Patrícia, você estende a mão e nos conduz sabiamente por sua narrativa. Detalhes como "toquei a ponta do chapéu" são duma extrema riqueza! Eu vivi esse momento junto ao nosso narrador desenamorado. Porém, fiquei muito triste com o as bebidas e os cigarros. Achei desnecessário (ui) e apelativo (ai).

Quando ele se virou, tombou com algo macio e cheiroso: seios! Eu fui seduzido e estou deixando a Naomi neste exato momento... A sua dama dos lábios vermelhos é bem vinda a minha casa.

Para mim, houve um momento especial em que fui junto, voando, você sabe. Ela nos agarrou como se fôssemos uma minhoca desengonçada que daria a sua cria. E voou por sobre os prédios cinzentos. Credo, isso me pareceu mui sinistro. E se ela me soltasse e me deixasse cair até quase tocar o chão?!

Eu fiquei atormentado com a ausência de roupas, mas confesso que sairia correndo pelado. Pra direção da sedutora moça dos seios fartos, claro. Mas vem cá, nada é mais épico que isto: " Parecia o gato Cheshire com um rato particularmente gordo nas patas", Jesuis põe a benção. E quando o seu narrador diz que "Tentei me afastar, porém algo me impedia. Meu corpo ansiava pelo seu toque" todos ansiávamos o mesmo, de tão cuidado foi a sensualidade de seu texto. Parabéns, mocinha! Embora tenha falado de bebidas e fumo, e falado muito pouco dos seios, sua narrativa foi muito prazerosa!    bounce
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 5:00 pm

Desculpe a demora, fui incomodado por pessoas incomodadoras.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 5:06 pm

Obrigada Carlito! Very Happy Que bom que gostou.

Mas não ficou muito assustador, né? xP
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 5:18 pm

Editado


Última edição por Queirós em Qua Jun 25, 2014 5:19 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 5:18 pm

Patricia Souza escreveu:
Obrigada Carlito! Very Happy Que bom que gostou.

Mas não ficou muito assustador, né? xP


Eu brinquei com o negócio dos cigarros e bebidas, você sabe. Quando a moça dos lábios vermelhos pegou e voou com nosso narrador, eu senti desespero, porque ela voou com ele! Ela fucking voou com ele! O problema é que ela é muito sedutora, e tem os seios, e tem os beijos. Isso meio que contrabalança com o medo, têm-se um equilibro. Os temas assustadores estão lá, escondidos e flutuando nos olhos do leitor. Mas a bela condução da sensualidade se sobressai. Eu juro que correria, mas correria pra cima da moça de coxas sobressalentes e de olhos sedutores.

... Ou talvez eu corresse dela, que tipo de demônio da sedução sai voando com seus seduzidos? Isso é muita maldade, Jesuis, sou pássaro não.  bounce 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 5:40 pm

Queirós escreveu:
Patricia Souza escreveu:
Obrigada Carlito! Very Happy Que bom que gostou.

Mas não ficou muito assustador, né? xP


Eu brinquei com o negócio dos cigarros e bebidas, você sabe. Quando a moça dos lábios vermelhos pegou e voou com nosso narrador, eu senti desespero, porque ela voou com ele! Ela fucking voou com ele! O problema é que ela é muito sedutora, e tem os seios, e tem os beijos. Isso meio que contrabalança com o medo, têm-se um equilibro. Os temas assustadores estão lá, escondidos e flutuando nos olhos do leitor. Mas a bela condução da sensualidade se sobressai. Eu juro que correria, mas correria pra cima da moça de coxas sobressalentes e de olhos sedutores.

... Ou talvez eu corresse dela, que tipo de demônio da sedução sai voando com seus seduzidos? Isso é muita maldade, Jesuis, sou pássaro não.   bounce 

hahahahahaha entendi. Eu quis passar vários desses pequenos desesperos da vida (altura, estar pelado com uma estranha, medo de parecer um estuprador pra moça bonita da rua), pq não sou muito boa com terror aterrorizante! xP (mas sou boa nos seios fartos e coxas grossas xP)

E sim, eu sabia que era brincadeira a parada do cigarro :v
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Carol Rodriguez

avatar

Mensagens : 45
Pontos : 15799
Data de inscrição : 24/06/2014
Idade : 26

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 8:14 pm

Apenas: sou hétero, mas se ela quiser me seduzir eu deixo e Q
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qua Jun 25, 2014 8:20 pm

Carol Rodriguez escreveu:
Apenas: sou hétero, mas se ela quiser me seduzir eu deixo e Q

shaushaushaushaushaushauh

Sangue de Lilith tem poder!! Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 15957
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Qui Jun 26, 2014 3:08 pm

li seu conto e amei, amei, amei tanto que não posso criticar. Mas deixarei de ama-lo para faze-lo. Eis uma narrativa de um jovem adulto pueril de juvenil malicia a conduzir certos meandros da vida, se depara com o sonho de qualquer homem. Não sei sua intenção, mas esta cena me soou num cenário do tipo Chicago anos 20, ala All Capone, a dama não se sabe porque mas me lembrou uma jovem ruiva sedutora dos filmes de Roger Rabbit, de tão talentosa a narrativa me prendi nela... Mas eis os pareceres. Faltou o terror, o medo, o pavor. Eis que o jovem ao ser alçado no colo e se aconchegar nos belos seios sentiu uma amostra do que seria o tal medo, mas ao beijar a bela a sensação evaporou como fumaça. Ao acordar o medo do desconhecido é evidente, mas não aterrorizante. É isso amei o conto, um trilher de suspense quase erótico, faltou o terrozinho que nos arrepia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Indy J

avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15856
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 22

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Sex Jun 27, 2014 6:48 pm

Eu gostei e me senti, de fato, seduzido pela demônia lasciva (essa é a maior magia de um texto em primeira pessoa bem feito de fato: o transporte de alma ao texto) e gostei como você deixou nas entrelinhas o fato de o protagonista não possuir a experiência sexual e assim estar mais suscetível à tentação...
Porém: a construção do clima de terror foi muito boa até o momento que eles transam de fato (com o protagonista consciente) mas a conclusão do "perdi minhas emoções e virei um fantasma" me pareceu muito corrida pro ritmo do resto do texto, sabe?
E é isso! Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.subcomum.blogspot.com/
João Marcos Oliveira

avatar

Mensagens : 16
Pontos : 15750
Data de inscrição : 26/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Sex Jun 27, 2014 8:14 pm

Gostei muito do conto. Foi bem narrado e me pareceu sombrio, noir e burlesco. Os cenários foram bem descritos e achei as roupas impecáveis, discordando do Queirós. O voo com o beijo, pra mim, foi mais romântico que medonho. Na verdade, eu achei um conto bem romântico, para não dizer erótico, haha, pois ele, mesmo com medo, deixou-se levar pela tentação da mulher, ficando preso nessa súbita paixão carnal. Como o IndyJ, eu achei o final corrido. Eu pelo menos entendi que ela era a droga do rapaz e que ele estava num jogo de sexo e submissão, mas ele também poderia estar morto, rs... Bom, é uma possibilidade remota.
Voce repetiu "lascivo" algumas vezes e eu não entendi o uso do presente nessa parte "por que estou com todos os meus alarmes de sobrevivência soando nos ouvidos?". Tirando isso, perfeito. Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15891
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Sex Jun 27, 2014 9:10 pm

Poxa, pela crítica de vcs falhei em mostrar o que era o beijo em pleno vôo. Ele apagou pq ela sugou energia dele. Uma falha muito grande, eu diria!

Prometo melhorar nos próximos contos!

(a boa notícia eh que consegui passar a atmosfera noir que eu queria, e estava justamente preocupada com essa parte xP)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 15827
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Seg Jun 30, 2014 2:37 pm

Patrícia, mantenho minhas considerações. Em minha releitura, eu vi grande potencial em certas partes para se tratar do medo, da psique do seu personagem. A exemplo a parte em que ele acorda com alguém atrás dele. "E definitivamente eu não a dividia com ninguém, já que podia sentir o calor corporal de alguém deitado atrás de mim". Você poderia lidar com uma paralisia momentânea e relatar uma angustiante sensação de impotência e medo. Se você acordasse na sua cama e tivesse alguém dormindo atrás de si, você gelaria. Enfim, são inúmeras possibilidades e eu mantenho as considerações que fiz anteriormente. Excelente e sedutor.


Última edição por Queirós em Seg Jun 30, 2014 10:15 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estela Goldenstein

avatar

Mensagens : 48
Pontos : 15774
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 36
Localização : Paranagua-PR

MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   Seg Jun 30, 2014 10:04 pm

Menina, q isso??? Rs eu gostei muito do seu conto, começou cheio de charme e sedução e me seduziu! Eu gostei mto d Passagem entre o real e o surreal, na minha opinião foi o clímax do texto, fiquem sem ar junto com o protagonista, e isso é bem legal pq ando eu leio um conto espero a surpresa só no final, vc fez diferente e eu gostei disso! Parabens
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Mulher do Sobretudo   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Mulher do Sobretudo
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Viva!
» ONESHOT - Tu serás a minha namorada!
» Uma Razão Para Viver
» Criações Livres
» [Bairro] - Itamaré

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Odisseia do Escritor :: Contos :: Poste aqui seus contos do mês de Junho/2014-
Ir para: