Odisseia do Escritor

Fórum para postarmos os nossos contos!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 O que acontece após um término

Ir em baixo 
AutorMensagem
Nicolifs

avatar

Mensagens : 4
Pontos : 15586
Data de inscrição : 04/09/2014
Idade : 24
Localização : Rio de Janeiro

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: O que acontece após um término   Qui Set 04, 2014 1:42 pm

ERA FIM DE TARDE e a temperatura já havia esfriado. Ao meu redor só se via alguns restaurantes, um ao lado do outro, e galerias. Do outro lado da Avenida era possível ver mais restaurantes, boates e novas construções. A paisagem verde já não fazia mais parte desse cenário. Só preservaram um pequeno jardim na entrada da faculdade.

Eu estava esperando o Jonathan em frente à faculdade. De repetente, sinto um calafrio quando os braços de Rennan envolvem o meu corpo por trás. Ele sussurra em meu ouvido:

- Está esperando alguém? – Percebo que ele dá um sorriso curioso.
- Meu namo..ér..ex. – Engasgo na fala.

Ele me vira de frente e com um tom de acusação diz:
- Por que você vai encontrá-lo?
- Ah..precisamos oficializar..pessoalmente, sabe? E ele tem que devolver minha cadeira de praia e.. - Coloco uma mecha negra atrás da minha orelha.
- E ele vai te encontrar aqui? - Ele fica desconfiado.
- É..vamos pegar o ônibus juntos até a minha casa.
- Ele vai ficar na sua casa?
-  Não. Só vai me deixar lá.
- E o que você pretende fazer?
- Não sei. Estava pensando em..beijá-lo pela última vez..talvez.. Perder a minha virgindade hoje.
- O QUÊ? Você quer se humilhar, não é?
- Eu não penso assim, sei lá, eu não quero conhecer outra pessoa, criar uma intimidade... Eu estou pronta agora..
- Tayrine, venha comigo.
- Para onde?
- Vou te levar para casa.
- Mas.. e o Jonathan, eu estou à espera dele.

Plim Plim. Recebo um Whatsapp. Pego o celular na bolsa e olho. É do J. : ‘‘ Tay, eu vou demorar um pouquinho mais, tá tudo engarrafado aqui. Daqui a meia hora chego aí! Bj.’’

Rennan olha para mim como se diz, não te falei?,

- Então..
- Tudo bem, eu aceito uma carona.
- Na verdade, eu estava pensando em fazer outra coisa.
- Como assim?

Andamos até o carro dele onde estava estacionado em frente a uma escola. Ele pediu que eu entrasse atrás. Achei estranho, mas obedeci. Entrei por uma porta e ele entrou pelo outro lado. Ficamos sentados no banco de trás, em silencio.

- O que você pretende fazer? – Perguntei curiosa.
- Você disse que estava pronta. - Ele abre um sorriso de ponta a ponta.
- Há-há-há! Eu estava pronta para meu ex..não para..
- E qual é o problema comigo?
- Eu nem te conheço direito.
- Então, hoje você vai me conhecer melhor, If u know what i mean.

Revirei meus olhos.

Ele prossegue:

- Você sente alguma atração por mim?
- Sinceramente?
- Sim. Conte-me.
- Sinto sim. – Olhei para o chão enquanto minhas bochechas coravam.
- Então venha cá. – Ele estende sua mão.

Eu seguro a mão dele e chego mais perto. Sento de joelho no assento em frente a ele. E fico olhando para baixo.

- Olha para mim. – Ele insiste.

Eu levanto a cabeça e olho diretamente para aqueles lindos olhos cor de mel. Ele sorri e coloca a mão na minha cintura, me puxando para mais perto. Coloca a outra mão atrás da minha cabeça e então, vem em minha direção e flexiona seus lábios contra os meus. Nossas bocas se abrem deixando nossas línguas se enroscarem em movimentos bem suaves.
O movimento das nossas línguas aumenta e ele começa a tirar minha blusa. Eu levanto os braços para ajudar e depois repouso em volta de seu pescoço. Ele passa as mãos pelas minhas costas, apertando e puxando cada vez mais. O beijo fica mais intenso.

Eu não devia tê-lo deixado tirar a minha blusa.

Ele para de me beijar. Vira a cabeça de lado e começa a dar pequenos beijinhos em meu pescoço, seguido por leves chupões, o que me deixa arrepiada. Jogo minha cabeça para trás. A sua mão sobe pelas minhas costas e ele tira meu sutiã com muita facilidade, expondo meus pequenos seios. Afasto-me um pouco. Ele olha para eles com desconfiança.

- Desculpe-me por isso.
- Que isso! Elas são lindas! – Diz olhando diretamente para meus seios.

Ele começa a massagear o direito, puxando com cuidado o mamilo. Enquanto ele chupa o esquerdo. E depois de um tempo, ele troca. Jogo minha cabeça para trás, deixando sair um gemido pela minha boca.

De repetente, ele se afasta de mim, tira a sua camisa e volta a beijar minha boca. Passo as minhas mãos pelas costas dele, puxando-o para mais perto. Ele desce a mão até a minha calça e pede para eu ficar de joelhos, e começa a me despir. Depois pede para que eu me deite de frente e então, ele se deita sob mim. Sinto um calor quando nossos corpos ficam colados. Ele leva sua mão direita até a minha calcinha, e a puxa de lado, enfia os dois dedos e faz movimentos de ida e volta. Com mais força. Eu não aguento, meu corpo se levanta com a sensação e gemo Aiii. Ele para.

- Ele já fez sexo oral em você?
- Uhum. – Respondo ofegante.
- Você quer que eu te chupe?
- Por favor.
- Por favor, o quê?
- Chupe minha buceta.

Não foi a primeira vez que eu falei isso.

Ele abriu as minhas pernas devagar e começou a beijar minhas coxas internas. Colocou o dedo novamente para fazer pressão. Mais forte agora. E deixou lá. Retirou o dedo para lamber de leve. Colocou-o de volta. E começou a fazer movimentos giratórios com a língua em meu clitóris. Mais rápido. Eu não aguento de tanto prazer, e gozo. Gozo pela primeira vez.
Ele para, se levanta, ajoelha-se e tira suas calças e cueca de uma vez só, expondo seu pênis de 22 centímetros. Era maior que o do meu ex.

- Você já fez boquete?
- Já – disse envergonhada e mais ofegante. – mas só com meu namorado. Sentir-me-ia uma puta se fizesse em você.
- Eu quero que você me excite.
- Eu não tenho muita experiência.
- Eu te ensino qualquer coisa.

Segurei seu pênis e comecei a masturbá-lo. Fazia movimentos de baixo para cima. Girando. Massageava seu saco. E isso tudo já o deixava excitado. Decidi que estava na hora. Lambi seu pênis de baixo para cima fazendo-o estremecer. Movimentei minha língua circulando pela cabecinha e enfiei o que consegui na boca. Ele segurou meu cabelo longo e preto e comandou os meus movimentos de desce e sobe.

Em algum momento, ele pede para que eu pare. Movimentou-me e colocou-me em cima dele, dessa vez. Ouvi dizer que quando vamos perder a virgindade, é melhor fazer por cima para controlar os movimentos. Deitei-me em seu corpo. E senti calafrios. Será que eu pergunto?

- Você tem camisinha, aí? – Disse finalmente.
- Se você prefere, deixe-me pegar na carteira. - Ele se levanta, pega a camisinha e coloca com cuidado. – Pronto. Você está preparada?
- Agora, sim. – Digo sorridente.

Volto à posição inicial. Abro as pernas e fico quase sentada em cima dele. Ele segura o pênis e o coloca na abertura vaginal. A pressão do membro dele faz com que finalmente rompe meu hímen e que uma lágrima role sob minha face. Não foram lágrimas de arrependimento, mas sim de objetivo comprido. E apesar da dor insuportável daquele momento, ela se misturava com a excitação que estava sentindo.  E o movimento de ida e volta se manteve por algum tempo. E infelizmente, a dor era constante. Mas ainda sim, tentei não pensar nisso para poder aproveitar o momento.

PENSAMENTO DO RENNAN:

Coloquei-a por cima, encaixei e deixei-a deslizar, era tão apertada, tinha esquecido como era boa foder uma virgem, sentir aquele hímen sendo rompido. Ela gemeu quando desceu tudo, estava mordendo a boca, parecia estar exatamente entre o êxtase da fricção do meu pênis com o clitóris dela e a dor de ter seu hímen rompido. Levantei-a e repeti o movimento, deixando meu gemido escapar e me excitando com os gemidos que ela tentava, de maneira falha, segurar para si.

Olho pela janela, e vejo o Jonathan! Assusto-me, e abaixo a cabeça. Ele percebe que estou lá dentro e bate no vidro do carro, gritando:

- Eu sei que você está aí, Tayrine!

Ele sai andando enfurecido.

Eu me levanto, interrompendo o clima e visto as minhas roupas o mais rápido possível!

- Desculpe-me por isso. Eu já volto! – Dou um selinho nele e saio do carro.

Ando em direção ao Jonathan e grito:

- Espere, eu posso explicar!
- Eu não acredito que você fez isso comigo! – Ele se virou para mim e mostrou a raiva em seus olhos.
- Olha, nós não estamos namorando! Eu acho que eu posso fazer o que eu quiser!
- Eu sabia que você não ia demorar muito para ficar com um homem. Mas transar?
- Jonathan, eu..
- Eu te respeitei por nove meses! E quando terminamos você dá para o primeiro cara que vê?
- Eu estava pronta para fazer isso... mas com você... sabe? Só que era ele que estava presente. Desculpe-me. – Abaixo a cabeça.
- O problema é que esse cara só queria te comer! E conseguiu!

Rennan saiu do carro logo depois de mim e escutou toda a nossa DR. Ele adora uma confusão, e por isso, entrou em cena.

- Aí cara, ela está certa! Se ela quis fazer, é problema dela!
- Como é? Você é o culpado! Seduz uma garota inocente e tira a virgindade dela! Daqui a pouco vai sumir e a abandonar. Você nem deve gostar dela!
- É aí que você se engana! Quem disse isso?
- O quê? – digo ao arregalar os olhos, surpresa.

Rennan se vira para mim, olha nos meus olhos e segura a minha mão.

- Tayrine, você ainda não percebeu? Cacete! Você foi à única garota que eu conversei por horas e horas sem faltar assunto; aquela em que eu confiei para guardar meus segredos; Eu te chamei para sair e para conhecer meus amigos no mesmo dia, você acha que isso não é importante para mim? Levei-te para ver comigo a paisagem da Reserva de Grumari!
- Mas depois desse dia maravilhoso, - Disse ironicamente - você começou a se afastar de mim! Por quê?
- Eu não sei explicar. Eu estava começando a sentir algo diferente. Não podia me permitir ficar com você.
- Nossa! – exclamo surpresa.
- Eu gosto de você, porra!

Ao ouvir isso, abro um sorriso esporádico. Olho com carinho para o Rennan. Esqueço até da presença do meu ex. Rennan me acorda do transe:

- Tayrine, conte-me!
- Contar o quê?
- O que você está pensando agora!
- Eu quero ficar com você – digo envergonhada – Mas você prefere a solidão.
- Eu prefiro a solidão, sim. Mas também não quero ficar longe de você.

Jonathan anda em direção ao Rennan e sussurra:

- Antes de eu ir embora, eu preciso fazer uma coisinha..

Eu não sabia o que fazer, de um lado aquele que esteve comigo há nove meses, okay,eu sei que não foram dias sempre maravilhosos, mas já é um bom tempo juntos né? E do outro, o garoto misterioso que mal conheço, mas que já levou embora algo que eu tinha, digamos, em estimado valor.

Eu só podia assisti-los trucidarem-se! Jhonatam desceu um soco na boca de Rennan, que cambaleou para trás, pondo a mão na boca e cuspindo o sangue. Jhonatam tentou de novo, mas ele conseguiu desviar.  Jhonatam era persistente, e a cada soco ele olhava pra mim, e eu via aquele olhar de fúria, como se precisasse recuperar sua honra perdida. Já Rennan parecia mais sereno, não queria acabar espancado, mas não se esforçava para revidar, e dava para ver seu sorriso malicioso enquanto dançava naquela luta. Não pude evitar, as lágrimas vieram e escorreram.

PENSAMENTO DO RENNAN:

Ele era patético, menor que eu, mais fraco que eu, aquilo ia ser fácil. Mas ainda tinha ela, que assistia tudo atenta, quieta, porém atenta, seu olhar variava entre mim e o outro, bom, isso vai ser divertido. -POFT- Ai, ok, essa eu estava desprevenido, ele que venha de novo -POFT- Só isso que ele tem? Que patético. -POFT- Ok, “agora ele vai receber o que merece”

Rennan de repente muda totalmente a sua expressão, aquele sorriso malicioso é substituído por um olhar sanguinário, e ele parte pra cima, acerta um, acerta dois socos e Jhonatam cai no chão, mas não era o suficiente, e Rennan cai e continua socando, mais três socos consecutivos. Então ele resolve olhar para o lado e vê meu rosto assustado, achei que ele fosse um monstro. Então, ele olha pra sua mão, vermelha, ensanguentada, e olha para seu adversário no chão, totalmente desacordado, com sangue para todos os lados.

Apavorada, saio correndo. Nem se quer olho para trás. Tomei o primeiro ônibus que chegou ao ponto. E quando finalmente sentei, lágrimas escorrerram sobre minha face novamente. Eu só pensava na cena que tinha acabado de presenciar... Meu ex morrendo na minha frente e por um motivo tão idiota! Eu tenho certeza que eu nunca vou superar isso. Eu sei que fui capaz de transar com ''qualquer um'' mas.. Sim, entre aspas, pois não era qualquer um, eu realmente estava apaixonada por aquele cara gato e misterioso. Só não sabia que o mistério dele era ser agressivo. Isso é motivo suficiente para me arrepender de ter perdido a virgindade com ele. Olho pela janela e ao passar por uma passarela, me imagino pulando dela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/BatomBorrado
Nicolifs

avatar

Mensagens : 4
Pontos : 15586
Data de inscrição : 04/09/2014
Idade : 24
Localização : Rio de Janeiro

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Sex Set 05, 2014 2:13 pm

Admito que o conto está incompleto e criei um último parágrafo para concluí-lo de algum jeito. Mas adoraria receber críticas sobre a escrita, a história, tudo em geral. Obrigada. Smile

_________________
Nicoli Frantz Schwaab
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/BatomBorrado
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 16437
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Sex Set 05, 2014 11:44 pm

Bora lá...
Primeiramente seja Bem Vinda, Nikki.

Eu gostei bastante do enredo que você criou... Desde a questão do término até o arrependimento final da protagonista. No entanto, acredito que sua narrativa podia ser mais fluída. Existem alguns trechos que os diálogos e a própria descrição pesaram um pouco, ou mesmo soaram um pouco forçado, mas a narrativa do ato em si está bem elaborada.
Quanto as personagens, eu achei bem construído o Jonathan. Em seus diálogos ele expressa bem o que é, e o que foi o relacionamento para ele. Eu consigo ver a decepção dele, isso é bom. Muito bom. O Rennan, no entanto, eu sinto uma inconsistência nele. Pois, quando aparece os pensamentos dele, eu realmente penso que ele é um canalha, mas no final revela-se que ele gosta dela. Não sei... Pra quem gosta ele tava muito concentrado em como era desvirginar alguém. Rsrsrs

Dica: Quando inserir algo diferente da narrativa – pensamentos do Rennan no caso, poderia usar o itálico para facilitar a diferenciação no texto.

Por fim... Seja Bem Vinda! Espero você em Outubro. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Qua Set 10, 2014 5:40 pm

Olá Nicoli, mas que conto heim. Bom, a historia é legal, dentro do tema e subgênero. Mas, sempre há ressalvas não é? Então a construção do texto em si, ficou meio confuso. Temos ai a Tayrine em primeira pessoa, o Rennam em segunda pessoa e Jhonatam  narrado como uma terceira. isso gera uma confusão. Por exemplo, ao citar PENSAMENTO DO RENNAN: eu usaria Itálico como Tammy sugeriu, sei que se trata de um pensamento, e geralmente usamos aspas para tal, mas ele é um outro personagem, tanto é que você usou (PENSAMENTO DO RENNAN) para diferencia-lo. Isso já eliminaria dúvidas, até porque no primeiro pensamento dele não se tem uma ideia de onde acaba. Por exemplo: "Olho pela janela, e vejo o Jonathan! Assusto-me, e abaixo a cabeça. Ele percebe que estou lá dentro e bate no vidro do carro, gritando:"poderia ser confundido com o pensamento do Rennan, compreende. E a questão da luta final, ficou pouco evidente o que causou a morte de Jhonatam, foram apenas os socos? É isso, gostei do texto, achei dinâmico, a história pode ser um pouco mais explorada. No mais, espero que leia os textos e deixe sua impressão, te espero mês que vem.

_________________
Espero que leia os outros textos e deixe sua impressão. Te espero mês que vem. Sem mais!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Daniel Vianna



Mensagens : 12
Pontos : 15534
Data de inscrição : 09/09/2014
Idade : 45
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Qua Set 10, 2014 9:16 pm

Bem, como todos os erros já foram analisados com tanta minúcia, e tamanha atenção, gostaria então de dar uma dica. Faça essa experiência: respire bem devagar e tente desacelerar seus pensamentos, até se sentir bem relaxada. ESSE É O ESTADO ALFA. Quando atingir tal estado, saia na rua com roupas confortáveis e observe todos os estímulos que te envolvem: o som, seja dos pássaros, seja das folhas batendo, seja dos ruídos dos automóveis; as cores do dia e da noite, ... ISSO É O MERGULHO NA REALIDADE. Então, observe as pessoas. Você olha para alguém que você nunca viu antes e imagina essa pessoa em determinadas situações. Daí surgem inúmeras boas estórias. Agora, imagine essa história como algo real, e, se possível, tente viver isso, como os atores fazem. Sinta, viva isso, o que chamo de ASSIMILAÇÃO. Quando tudo fluir em sua mente, basta despejar no papel. Experimente, também, escrever a última cena primeiro. Você já tem um bom português e sabe construir bons diálogos, além de demonstrar capacidade de ser ousada, se preciso. Basta apenas encontrar seu PONTO ESCRITOR para desatar e fluir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vinícius Tadeu



Mensagens : 52
Pontos : 15572
Data de inscrição : 11/09/2014

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Qui Set 11, 2014 11:11 am

Muito bem estruturado, poucos personagens, poucos fatos e um só cenário; e, principalmente, em prosa. Estranhei as colocações "PENSAMENTOS DO ...:" por interromper e deixar a impressão de um novo conto, acaba soando como "OBSERVAÇÕES:" e tira o leitor do clima; os pensamentos do personagem secundário podia ter sido intercalado "como teria sido com o outro", "o que ele vai pensar". Erotismo moderado, podia ter se aproximado mais das margens da pornografia; sem adentra-la. Considero que um drama bom faz as mulheres chorarem, um ótimo faz também os homens; mas com eróticos é o inverso, o bom só satisfaz os homens, as mulheres necessitam de um ótimo. Um escritor deve procurar atingir os dois públicos. Deixo aqui um voto masculino: MUITO BOM!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rogério Silva

avatar

Mensagens : 92
Pontos : 16286
Data de inscrição : 06/07/2014
Idade : 51
Localização : Rio de Janeiro

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Sex Set 12, 2014 9:06 am

Nicolifs

Seu texto está bem escrito, sugiro uma pequena revisão ortográfica. No mais, eu preciso lhe dizer: não gostei. Não é por algum motivo literário, não, é porque eu não aprecio este tipo de texto, que me lembra as novelas da televisão, as quais abomino. O problema não é seu, é MEU.
Mas tenho uma coisa a apontar, que outros já fizeram: você coloca PENSAMENTO DO RENNAN, mas inclui falas de outros personagens. A menos que faça uma separação melhor, torna o texto confuso.
Abraços,

Rogério

_________________
Eu tentei ficar calmo e chamar o Batman, mas não achei as Páginas Amarelas de Gotham City... Rolling Eyes Rolling Eyes Sad Sad
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://friccaocarioca.blogspot.com.br/
Indy J

avatar

Mensagens : 118
Pontos : 16406
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 22

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Sex Set 12, 2014 8:33 pm

Cara. Só sei que é a quarta vez que escrevo este comentário porque todas as outras ele se apagou sozinho, como mágica.
(desculpa, sério, se eu parecer grosso com o que escrevi. É só porque não tenho saco de reescrever tudo)
Seguinte: achei este enredo mal-elaborado e construído: os personagens não têm personalidade marcante, a história não parece ir a qualquer lugar e a narrativa é ora atropelada, ora divagante.

Vamos aguardar você no próximo mês, no outro e no próximo deste!

_________________
Por que escrever? Porque escrever.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.subcomum.blogspot.com/
Nathálya Barbosa Navarro



Mensagens : 12
Pontos : 16298
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 24
Localização : Rio de Janeiro, Brasil

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Dom Set 14, 2014 7:44 pm

Adorei o desenrolar da história, apesar de concordar que os pensamentos de diferentes personagens confundiram! Parabéns Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Adriano Griot

avatar

Mensagens : 17
Pontos : 16019
Data de inscrição : 25/07/2014
Idade : 44
Localização : Belford Roxo

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Sex Set 19, 2014 8:41 am

Um conto dentro do tema,curto sim e daí?,um pouco confuso em alguns momentos mas com enorme potencial.Bons personagens.Parabéns e até a próxima história.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 16441
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Seg Set 22, 2014 7:07 pm

Hmmmm... Então moça, vamos lá...

Já disseram aí que vc tem bom português, e sim, tem. Muito acima da média eu diria. Mas não basta só isso pra se escrever um bom texto.

Teu conto é bem cru, bem rústico, um tanto confuso no que tange à mudança de voz dos personagens. Uma marca, qualquer marca, serviria pra diferenciar um personagem do outro, até um espaço extra. Eu por exemplo gosto de usar **.

Sua descrição do sexo foi oq mais me incomodou. Pq? Vc tava me dando uma aula de anatomia ao invés de matéria pra marturbação, saca? Um pouco de finesse, mesclado à crueza do teu texto cairia bem.

Acho que é isso. Até mês que vem. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Weslley Reis

avatar

Mensagens : 43
Pontos : 15991
Data de inscrição : 30/07/2014
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   Qui Set 25, 2014 10:11 am

Eu não consegui achar uma verossimilhança no começo do conto, na motivação quase nula para a transa no carro. Depois até houve justificativa mas não me convenceu. É um bom plot, mas precisa ser melhor explorado. Reescrito, talvez

Alguns pontos passaram despercebido a revisão e expressões como "sentir-me-ia" não casam com os personagens criados enquanto jovens aparentemente atuais. Mais atenção a isso. A gente precisa do mínimo de ligação com o mundo real pra se conectar a uma história.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O que acontece após um término   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O que acontece após um término
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» ONESHOT - Revenge

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Odisseia do Escritor :: Contos :: Poste aqui seus contos do mês de Setembro/2014-
Ir para: