Odisseia do Escritor

Fórum para postarmos os nossos contos!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Folie à Deux

Ir em baixo 
AutorMensagem
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Folie à Deux   Qua Set 17, 2014 11:23 pm

Spoiler:
 

Eu não gosto que as pessoas me toquem. Sinto repulsa do calor, da textura e do gosto da pele. Algumas pessoas me julgarão por frígida, mas eu gosto do sexo, eu gosto de assistir o enlace carnal dos outros: me excita o cheiro dos hormônios e dos fluídos.  Eu sou o que chamo de admiradora do prazer e o que vulgarmente você chama de voyeur.

Desde muito cedo, eu acreditava que assistir o prazer de outrem era a melhor forma de alcançar o êxtase, mas houve um momento, uma única noite em que descobri que poderia ir mais além...

Eu estava em um desses inferninhos onde casais buscam o que falta em casa com a desculpa de apimentar a relação, onde despudoradamente eles se traem de modo conivente.
Nesses lugares, perde-se a humanidadee o que resta é uma selvageria digna de bichos. Não há romantismo ou cuidado; há apenas uma boa foda.

Caminhando nos corredores, notei as jaulas onde, amarradas como animais, mulheres saciavam o desejo de desconhecidos. Não muito longe, avistei homens acorrentados serem açoitados por esposas descontentes que descontavam o ódio cotidiano nesses pobres infelizes. Essa perversidade me excitava, mas não o suficiente para que eu ficasse, então me encaminhei para meu lugar preferido: o covil.

O covil é um desses quartos abertos onde há uma grande cama e corpos desconhecidos se entrelaçam, como cobras, proporcionando prazer mutuamente.

Havia, nos cantos do quarto, algumas banquetas espalhadas onde se sentavam voyeurs estupefatos e rapazes tímidos que aguardavam por um convite para entrar naquela dança.  Eu me sentei em uma banqueta longe da porta, não tinha pretensão de ser arrastada pro covil.  Eu não estava ali para participar. Somente observava.

Não demorou para que os gemidos de desconhecidos causassem um pulsar leve na minha gruta, que se umedeceu. Eu contemplava os rostos que se contorciam, os corpos suados em contato constante. Mordidas, beijos... Gemidos.  Ah, os gemidos! Minhas pernas se cruzaram e pressionaram minha vagina, aumentando a excitação, mas ainda assim não me era suficiente.

O tédio já me avizinhava quando ele surgiu. Moreno, alto com uma longa capa e uma máscara negra que lhe encobria os olhos. Ele adentrara a sala, como um lobo, trazendo consigo um séquito de beldades que não aparentavam idade acima dos vinte anos.

Ele observou o ninho de cobras que se revirava na cama com um olhar metódico, e depois de percorrer a sala com este mesmo olhar, ele me encontrou. Os seus lábios se estenderam em um sorriso íntimo, daqueles que apenas os cúmplices costumam trocar. E por um instante me veio à mente que talvez seu toque não fosse tão repulsivo.  Eu senti meu mel viscoso por entre minhas pernas, definitivamente estava pronta pra ser sua presa.

Minhas pernas lentamente se abriram para recebê-lo. Ele sorriu, deu um passo a frente, mas ignorando minha presença parou diante da cama. Despido por seu séquito, ele logo se embrenhou entre os amantes arfantes. Podia ver seus lábios percorrendo outros corpos,enquanto suas mãos hábeis tateavam os seios e tocavam outras no seu íntimo.  Eu novamente cruzei minhas pernas; assisti-lo me extasiava. Estava absorta em seu sexo quando uma das beldades se aproximou de mim, afastou meu cabelo para o lado e, beijando meu pescoço, me sussurrou:
- Pensa mesmo que isso é prazer, mi lady? Está prestes a presenciar o ápice dele.

Ela permaneceu murmurando indecências nos meus ouvidos enquanto sua mão deslizava por entre minhas coxas sem respeitar os limites que meu vestido tentava impor. O seu toque me causava asco, mas a insanidade de sua voz fez com que eu temesse reagir de algum modo que buscasse livrar-me daquela angústia que me consumia. Eu concentrei minha atenção naquela criatura misteriosa que predava as mulheres daquela cama com uma brutalidade animalesca.

Por um momento, arfante, ele interrompeu o coito e sentou-se no pé da cama. Duas de suas ninfetas se aproximaram. A menor delas, uma ruiva miúda de tudo, secou o suor que respingava de seu rosto para então, extasiada, passar a língua por todo peitoral desnudo, enquanto a outra, uma loira de seios anormalmente grandes, retirava da bolsa um objeto pequeno e o entregava nas mãos do predador. Eles sorriram numa cumplicidade sádica e pude ver os olhos detrás das máscaras com um tremor insano.

- Prepare-se, mi lady. Agora a nossa festinha começa. - a outra, que finalmente me deixara, murmurou com um riso insano em seguida.
Ela afastou-se de mim e, aproximando-se de suas companheiras, passou a assistir o espetáculo que me transformaria.

Ele, o predador, já estava novamente na cama com sua fome insaciável violando tudo o que ainda podia se dizer incauto, quando uma de suas mãos parou nos cabelos de uma mulher de meia idade, e puxando a cabeça dessa levemente para trás ele enfiou em seu pescoço uma seringa onde um líquido grosso e esbranquiçado foi injetado na veia. O grito de dor fora abafado pelos gemidos frenéticos de uma outra que atingia o orgasmo contorcendo-se mais ao lado. Então, em menos de dois minutos, era ela a presa escolhida que debatia-se violentamente, enquanto ele, contendo o corpo entre seus braços fortes, a penetrava com violência. Os dentes pareciam presas a cada rugido que ele soltava ao penetrá-la o mais fundo que conseguia, e exceto por mim ninguém mais notara a peculiaridade do ato. Ou quando o corpo dela tombou inerte para a lateral da cama como se extasiada pelo gozo. Quando terminou, ainda com a seiva de sua virilidade escorrendo por entre as coxas grossas e malhadas, ele me sorriu. Ele sorriu em minha direção quando notou que eu estava entorpecida com os dedos cravados no meu íntimo e a respiração esbaforida.

Eu quis no meu íntimo pedir que ele viesse, mas como sabia que ele não viria cuidei de mim mesma.

Então, quando ele retornou à cama com mais uma dose letal de metanfetamina, eu me juntei a elas e compartilhei de seu insano prazer.

Pela primeira vez um homem me levara à loucura, literalmente .


Última edição por Tammy Marinho em Qui Set 25, 2014 7:37 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Weslley Reis

avatar

Mensagens : 43
Pontos : 14881
Data de inscrição : 30/07/2014
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Set 18, 2014 10:44 am

Tu gostou mesmo do tema, hein? hahahah Intensidade é palavra de ordem em contos pra mim e tu anda me surpreendendo sempre em mantê-la ativa em seus escritos. No começo achei meio pastelão a entrada de capa e máscara do rapaz, mas entendi a ideia. Quero ver por qual você vai optar na publicação, hahaha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 15397
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Set 18, 2014 1:58 pm

Caraca Tammy Cianureto? Me corrija, o cara se matou?

Este conto é por demais empolgante por dois aspectos:  

1- Sua escrita nos remete ao papel dela - da protagonista - me senti naquele covil;
2- Qual é o endereço deste inferninho? Quero ir!

Excelente conto, não sei o qual escolher, os dois estão tão bem escritos e delineados que me confundi. Este tem uma ligeira vantagem, pois me parece que a construção dele se dá num inicio, meio e fim, já Noite Derradeira parece começar do meio. É isso, gostei, valeu a pena a manipulação para o subgênero né???

Parabéns, até a próxima!

_________________
Espero que leia os outros textos e deixe sua impressão. Te espero mês que vem. Sem mais!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Set 18, 2014 4:24 pm

Weslley Reis escreveu:
Tu gostou mesmo do tema, hein? hahahah Intensidade é palavra de ordem em contos pra mim e tu anda me surpreendendo sempre em mantê-la ativa em seus escritos. No começo achei meio pastelão a entrada de capa e máscara do rapaz, mas entendi a ideia. Quero ver por qual você vai optar na publicação, hahaha.

Opa! Obrigada mais uma vez.
Intensidade pra mim é palavra de ordem em tudo. No conto, na vida... Então, acredito que to me mantendo dentro do que sou. =)


Hahaha! Pois saiba que pensei muito nisso de capa e máscara, também me soava estranho.
Mas se ele estava lá nos confins da minha mente vestido dessa maneira, como eu posso descrevê-lo de outra forma?
Minhas personagens não são criadas, elas nascem... E eu tenho simplesmente que contar o que elas são, né?!

Quando minha opção...Fim do mês eu decido!

Valeu...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Set 18, 2014 4:27 pm

Ademar Ribeiro escreveu:
Caraca Tammy Cianureto? Me corrija, o cara se matou?

Este conto é por demais empolgante por dois aspectos:  

1- Sua escrita nos remete ao papel dela - da protagonista - me senti naquele covil;
2- Qual é o endereço deste inferninho? Quero ir!

Excelente conto, não sei o qual escolher, os dois estão tão bem escritos e delineados que me confundi. Este tem uma ligeira vantagem, pois me parece que a construção dele se dá num inicio, meio e fim, já Noite Derradeira parece começar do meio. É isso, gostei, valeu a pena a manipulação para o subgênero né???

Parabéns, até a próxima!

HAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHA
Sim! Acho que valeu a pena!


Então... Cianureto de Potássio *__*
Mas ele não irá se matar.
Na verdade essa pergunta me preocupa, porque se lermos esse trecho: "e puxando a cabeça dessa levemente para trás ele enfiou em seu pescoço uma seringa onde um líquido grosso e azulado foi injetado na veia." podemos notar que o Cianureto é o que ele injeta nas vítimas, uma pena isso ter passado desapercebido.

Também acho esse mais completo em questão de enredo.


Obrigada, Xerife!
E até mais ver Cool
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Adriano Griot

avatar

Mensagens : 17
Pontos : 14909
Data de inscrição : 25/07/2014
Idade : 43
Localização : Belford Roxo

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Sex Set 19, 2014 8:48 am

Um covil desses me parece um bom lugar pra relaxar,passar um fim de semana tranquilo seria um playground perfeito,se e somente se encontrasse a dama certa com um chicote conveniente para me domar,excelente conto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Sex Set 19, 2014 8:50 am

Adriano Griot escreveu:
Um covil desses me parece um bom lugar pra relaxar,passar um fim de semana tranquilo seria um playground perfeito,se e somente se encontrasse a dama certa com um chicote conveniente para me domar,excelente conto.

Hahahaaha
Obrigada, Adriano... =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 15397
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Sab Set 20, 2014 1:59 pm

Tammy Marinho escreveu:
Ademar Ribeiro escreveu:
Caraca Tammy Cianureto? Me corrija, o cara se matou?

Este conto é por demais empolgante por dois aspectos:  

1- Sua escrita nos remete ao papel dela - da protagonista - me senti naquele covil;
2- Qual é o endereço deste inferninho? Quero ir!

Excelente conto, não sei o qual escolher, os dois estão tão bem escritos e delineados que me confundi. Este tem uma ligeira vantagem, pois me parece que a construção dele se dá num inicio, meio e fim, já Noite Derradeira parece começar do meio. É isso, gostei, valeu a pena a manipulação para o subgênero né???

Parabéns, até a próxima!

HAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHA
Sim! Acho que valeu a pena!


Então... Cianureto de Potássio *__*
Mas ele não irá se matar.
Na verdade essa pergunta me preocupa, porque se lermos esse trecho: "e puxando a cabeça dessa levemente para trás ele enfiou em seu pescoço uma seringa onde um líquido grosso e azulado foi injetado na veia." podemos notar que o Cianureto é o que ele injeta nas vítimas, uma pena isso ter passado desapercebido.

Também acho esse mais completo em questão de enredo.


Obrigada, Xerife!
E até mais ver Cool
Perdi o meio-fio Sad mas ele não passa de um assassino!

_________________
Espero que leia os outros textos e deixe sua impressão. Te espero mês que vem. Sem mais!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15331
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Seg Set 22, 2014 5:37 pm

E meu primeiro "eita Geovana", vai para... XD

Menina do céu, eu aqui esperando uma reviravolta, e essa moça iria cair de quatro pelo mascarado, mas ele era só um assassino. Confesso que me decepcionei. Sad

Tua escrita está impecável neste conto, não encontrei nenhum erro!

Bjs!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Seg Set 22, 2014 10:52 pm

Patricia Souza escreveu:
E meu primeiro "eita Geovana", vai para... XD

Menina do céu, eu aqui esperando uma reviravolta, e essa moça iria cair de quatro pelo mascarado, mas ele era só um assassino. Confesso que me decepcionei. Sad

Tua escrita está impecável neste conto, não encontrei nenhum erro!

Bjs!

Haha... desculpa aí a decepção Patty.
Eu não sou muito boa em por safadice no papel... rsrsrsr

Meu foco esse mês tá claramente explícito que é na "mente psicopata"
Mas me divirto sabendo da expectativa frustrada hahaha

Quando a escrita obrigada!
Mas o mérito não é apenas, meu.

Nosso adorado Carlito me deu uma ajuda em pontuação =)
Então estou a dividir os louros.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Indy J

avatar

Mensagens : 118
Pontos : 15296
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 22

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Ter Set 23, 2014 8:13 am

dan dan dannnnnnnnnnnnn eis que eu achei muito do bacana este conto da Tammy, hein, pessoal.

Pois, cá estava escrevendo o meu próprio quando abro o navegador, vejo sua cobrança e penso "ah, beleza, eu leio o da Tammy e o da Pati e depois escrevo o meu". O teu foi o primeiro.
Olha, eu achei muito FODA (sacou?) e, junto com o da Letícia, foi dos únicos que me fizeram dar aquela suspirada, sabe?
Faltou... motivação do homem. A mim, faltou construção da mente louca dele, sabe? Foi um personagem bem-executado, no final, mas pouco construído, me deu um certo ar de deus ex machina.
Parabains!

_________________
Por que escrever? Porque escrever.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.subcomum.blogspot.com/
Rogério Silva

avatar

Mensagens : 92
Pontos : 15176
Data de inscrição : 06/07/2014
Idade : 50
Localização : Rio de Janeiro

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Ter Set 23, 2014 2:09 pm

Tammy

Muito interessante o conto... Eu diria até que você já esteve numa casa dessas, mas não quero entrar em detalhes privados.
"Vamlá": concordo com uma coisa que o Indy J disse; poderia ter trabalhado mais a motivação do assassino (eu consegui entender de primeira! Eh, eh, eh, eh, eh, eh...), mas compreendo que num tipo de lugar como esse, as coisas acontecem do jeito que você descreveu. Ou seja, o comportamento das pessoas no inferninho acaba por justificar o aparecimento da "galera assassina", que só quer mesmo o dito orgasmo máximo.
Uma coisa: se não estou enganado, o cianureto mata em dois a cinco segundos (se ingerido; talvez menos na corrente sanguínea). Daria tempo de fazer tudo isso?
Gostei bastante! Sugiro uma rápida revisão na pontuação.

Rogério Silva

_________________
Eu tentei ficar calmo e chamar o Batman, mas não achei as Páginas Amarelas de Gotham City... Rolling Eyes Rolling Eyes Sad Sad
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://friccaocarioca.blogspot.com.br/
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qua Set 24, 2014 12:28 am

Indy J escreveu:
dan dan dannnnnnnnnnnnn eis que eu achei muito do bacana este conto da Tammy, hein, pessoal.

Pois, cá estava escrevendo o meu próprio quando abro o navegador, vejo sua cobrança e penso "ah, beleza, eu leio o da Tammy e o da Pati e depois escrevo o meu". O teu foi o primeiro.
Olha, eu achei muito FODA (sacou?) e, junto com o da Letícia, foi dos únicos que me fizeram dar aquela suspirada, sabe?
Faltou... motivação do homem. A mim, faltou construção da mente louca dele, sabe? Foi um personagem bem-executado, no final, mas pouco construído, me deu um certo ar de deus ex machina.
Parabains!

Eeeeeeeeeeeeee cheers cat alien jocolor
Sabe aquela sensação de dever cumprido? Quase senti quando li seu comentário.
Mas se preocupa não, até o final de 2014 eu te conquisto como Marinho, Tammy;)


Bem... Eu realmente fiquei contente com o comentário.
Não faço a mínima do que é "aquela suspirada", mas senti que é coisa muito boa e rara.
Então... lá vai outro emotion feliz Razz

Sobre a crítica...
Sim, faltou... Mas como tava narrado na visão da voyeur não achei nenhum jeito inteligente de inserir.
Então... pense assim, qual seria minha motivação? E tchanrã... é a dele Razz

Mentira!

Mas bem to contente.
Sorry o excesso de emotions hahaha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qua Set 24, 2014 12:46 am

Rogério Silva escreveu:
Tammy

Muito interessante o conto... Eu diria até que você já esteve numa casa dessas, mas não quero entrar em detalhes privados.
"Vamlá": concordo com uma coisa que o Indy J disse; poderia ter trabalhado mais a motivação do assassino (eu consegui entender de primeira! Eh, eh, eh, eh, eh, eh...), mas compreendo que num tipo de lugar como esse, as coisas acontecem do jeito que você descreveu. Ou seja, o comportamento das pessoas no inferninho acaba por justificar o aparecimento da "galera assassina", que só quer mesmo o dito orgasmo máximo.
Uma coisa: se não estou enganado, o cianureto mata em dois a cinco segundos (se ingerido; talvez menos na corrente sanguínea). Daria tempo de fazer tudo isso?
Gostei bastante! Sugiro uma rápida revisão na pontuação.

Rogério Silva

Haha quanto as suspeitas a mantenhamos nesse campo que é mais divertido.

Bem, eu não sei se rola essa vibe do povo assassino nesses inferninhos não. Hahaha

Quanto ao Cianureto...a quantidade aplicada e via interferem sim no tempo de morte.
Mas dois a cinco segundos? Isso talvez inalado.
Ingerido demora um cadinho mais

E meu muito obrigada!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DARA METZLI



Mensagens : 34
Pontos : 15128
Data de inscrição : 04/07/2014

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qua Set 24, 2014 10:43 pm

Me senti num inferninho, sua descrição é gostosa de lê, juro que imaginei você na personagem!

Ainda bem que escolheu esse porque eu gostei mais desse...

Gostei do enredo que criou, pois o foco estava na moça e o assassinato ocorreu a parte na cena, fugindo dos habituais contos psicopatas...

Parabéns!

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Set 25, 2014 7:42 am

DARA METZLI escreveu:
Me senti num inferninho, sua descrição é gostosa de lê, juro que imaginei você na personagem!

Ainda bem que escolheu esse porque eu gostei mais desse...

Gostei do enredo que criou, pois o foco estava na moça e o assassinato ocorreu a parte na cena, fugindo dos habituais contos psicopatas...

Parabéns!


Olá, Dara!

Poxa que bom que gostou dessa parspectiva com um ponto de vista distante.
Eu a adotei mesmo sabendo que se perderia bastante conteúdo relativamente importantes, como a motivação do assassino, já apontada pelo Guga alí em cima, ou a construção da mente psicopata. Mas bem, depois do seu comentário, acho que não foi tão bola fora isso.

Obrigada!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DARA METZLI



Mensagens : 34
Pontos : 15128
Data de inscrição : 04/07/2014

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Set 25, 2014 9:09 am

Então, pensa nesse conto no foco do mascarado... assim que ele entrasse no inferninho todos já saberiam o que ele iria fazer e tal, tiraria a mágica na surpresa da moça sentada observando a cena...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vinícius Tadeu



Mensagens : 52
Pontos : 14462
Data de inscrição : 11/09/2014

Ficha do Autor
Competência:
Contos Vencedores:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Dom Set 28, 2014 2:33 pm

Não sei porque, mas gostei.
Livros tem muito a ver com mulheres, nos dois casos o gosto é sempre subjetivo; uns adoram e outros detestam. Às vezes compro um livro pela capa e dá vontade de rasgar, guardar a capa e jogar o resto fora; com algumas mulheres a mesma coisa, dá vontade de transar com o vestido e manda-la embora. Ainda bem que são situações raras!
Já tinha lido e voltei a reler agora, depois de ler todos os outros.
Meu voto esse mês vai para o seu conto.
Parabéns e sucesso!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tammy Marinho

avatar

Mensagens : 141
Pontos : 15327
Data de inscrição : 26/06/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Dom Set 28, 2014 7:58 pm

Vinícius Tadeu escreveu:
Não sei porque, mas gostei.
Livros tem muito a ver com mulheres, nos dois casos o gosto é sempre subjetivo; uns adoram e outros detestam. Às vezes compro um livro pela capa e dá vontade de rasgar, guardar a capa e jogar o resto fora; com algumas mulheres a mesma coisa, dá vontade de transar com o vestido e manda-la embora. Ainda bem que são situações raras!
Já tinha lido e voltei a reler agora, depois de ler todos os outros.
Meu voto esse mês vai para o seu conto.
Parabéns e sucesso!

Primeiramente agradeço pelo voto, e afirmo que sinto-me imensamente feliz por ele.

=)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estela Goldenstein

avatar

Mensagens : 48
Pontos : 15214
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 36
Localização : Paranagua-PR

MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   Qui Out 02, 2014 12:29 pm

oi Tammy, curti mto seu conto, a forma como vc criou a atmosfera do ambiente foi o que eu mais gostei, as partes eróticas estão na medida, na minha opinião.

Parabéns!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Folie à Deux   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Folie à Deux
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Odisseia do Escritor :: Contos :: Poste aqui seus contos do mês de Setembro/2014-
Ir para: