Odisseia do Escritor

Fórum para postarmos os nossos contos!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Primeiro Beijo

Ir em baixo 
AutorMensagem
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Primeiro Beijo   Qua Jun 25, 2014 7:23 pm

Eis que dia 10 de Junho, Caíque sentia-se aborrecido, sempre evitara proximidade com amigos neste período. Na escola ele ficava alheio aos companheiros de classe que seguiam suas vidas com suas namoradas durante os intervalos. É difícil para um garoto de 16 anos nunca ter sido beijado, ainda mais, em um colégio público onde a moçada não se sabe o porquê, são mais precoces e desinibidas.
Garotos mais velhos ficavam na porta da escola durante a saída afim de fisgar alguma menininha. Caíque sentia raiva daqueles caras, não por eles conseguirem pegar uma ou outra garota, mas pelo fato de serem burros, são mais velhos, porém não concluíram ao menos o ensino médio, ocupam suas vidas com ócio e só se aproximam da escola em busca de garotas.
Caíque um tanto tímido, nunca enxergou com verdadeiros olhos Vanessa, pelo menos não com os olhos que ela desejava, era uma amiga de sala de aula desde a sua inclusão naquele colégio. Ele a considerava uma amiga "quebra galho". Nos trabalhos em grupo ela lhe poupava qualquer dever. Apenas incluía seu nome. Ela o observava com olhos enamorados, sempre suspirava ao falar dele, muito tímida também sofria a dura sina de nunca ter beijado ninguém, mas ela treinava. Usava laranjas, como uma amiga lhe ensinou, procurava beijar a fruta girando a língua na poupa sem deixar o sumo escorrer. Uma técnica um tanto contraditória, mas que naquela idade fazia muito sentido. Vanessa estava determinada a ficar com Caíque.
Dia 11 de Junho o toque do telefone celular desperta Caíque de seu sono pesado. Era quase 5h da manhã. No identificador de chamada o nome Vanessa intrigou Caíque, que surpreso fala sozinho:
- Vanessa! Ela nunca me ligou. Por que ligaria? Ainda mais este horário?
- Alô! - atendeu Caíque sonolento.
- Alô, oi Caíque. Te acordei?
- Sim.
- Desculpe! Sabe o que é, eu quero saber se você vai ao colégio hoje?
- Sério que você me ligou pra saber isso?
- Bom, na verdade se caso você ir hoje, eu tenho uma proposta!
- Que proposta?
- Responde primeiro se vai ou não vai?
- Tá, eu vou.
- Então, minha mãe vai sair super cedo de casa hoje, eu pensei que nós dois podíamos cabular a aula e vir para minha casa?
- Ir ai fazer o que?
Vanessa entediada aguardou alguns segundos antes de responder.
- Você nunca beijou certo?
- De onde tirou isso? Claro que já beijei!
- A é! Então me fala quem você beijou?
- Ah... umas garotas aqui da rua, umas duas primas... Várias meninas.
- Sei! - Vanessa se divertia - Me fala o nome de uma delas?
Caíque encabulado gaguejou na resposta.
- Kari...na, Si... mone..
- Tá gaguejando por quê?
- Não estou gaguejando. Vanessa to com sono, se me chamou pra cabular aula e ir na sua casa e você ficar me zoando tô fora. Vou dormir tchau!
- Não espere! Já que você já beijou, você poderia me ajudar.
- Te ajudar? Como assim?
- Me ajudar a aprender. Eu não sei beijar, nunca beijei.
Caíque ponderou a situação, ele também não sabia beijar, seria o seu primeiro beijo, finalmente seu primeiro beijo, mas com a Vanessa. Ele imaginava que poderia rolar com muitas colegas da escola, mas nunca pensou em Vanessa. Uma garota estranha, pálida, magérrima, que usava roupas escuras, piercing em alguns lugares do rosto, que tinha um ar soturno e uma inteligência acima da média. Quase uma Lisbeth Salander.
Caíque decidira ir à casa de Vanessa. Andou alguns quarteirões imaginava como seria seu primeiro beijo. Era uma manhã bastante fria, uma neblina que restringia a visão para somente alguns metros de distância. Caíque apertava o passo na tentativa de aquecer o corpo, ele usava o uniforme da escola, com um gorro peruano, luvas e calça de lã por baixo. Estava determinado apesar do imenso frio na barriga.
Chegou na casa da Vanessa e tocou a campainha. Era um casarão antigo estilo colonial, com árvores centenárias que pareciam guardar os segredos da família. Caíque tocou mais uma vez. Sem respostas ele empurrou o portão social que jazia entre aberto. Caminhou pelo jardim mal cuidado até a entrada do casarão.
- Vanessa! Vanessa! - chamava Caíque com um tom de voz moderado.
Eis que a enorme porta cede alguns centímetros. Caíque cautelosamente empurrou o enorme compensado o que aumentou um pouco seu campo de visão. Colocou a cabeça dentro da casa para avaliar a situação. Uma breve neblina pairava no chão, e um ar carregado impregnava o ambiente. Um casarão antigo com pé direito alto, sem laje e com tacos laquê encerado de vermelho no chão.
- Vanessa, sou eu Caíque. Cadê você? - Vanessa!
- Oi Caíque, to terminando de me arrumar. Já vou descer. - Soava uma voz no andar superior.
Caíque aguardou alguns minutos, se acomodou em um enorme sofá da sala de estar.
- E aí, demorei?
Caíque se contorceu para olhar no alto da escadaria que dava acesso aos dormitórios no andar superior. Vanessa se posicionava no alto da escadaria se exibindo para Caíque. Ela usava um vestido preto com um véu de renda bordô que lhe escondia a face.
- Porque ta usando esse véu? Vai a algum casamento? Ou melhor, a algum velório? - gozou Caíque.
Vanessa ignorou o comentário, desceu a escadaria a passos lentos, de forma suave, sútil, como se deslizasse sobre os degraus, seu enorme vestido negro ocultava seus pés. Caíque se levantou para recebê-la estendendo-lhe a mão.
- Estou muito feia? Seja sincero - indagou Vanessa.
- Não! Você está linda, só acho que está vestida um pouco exagerada para a situação.
- É pra você nunca esquecer este dia.
Caíque sorriu timidamente.
- Quer comer ou beber alguma coisa antes do nosso beijo?
- Não obrigado.
- E então vamos?
Caíque ficou sem graça, enquanto uma bola no estômago ansiava em sair pela boca, seus batimentos cardíacos vibravam e sua face passou de um tom pastel para um rosa salmão até um vermelho tomate. Com as mãos tremendo ele levantou o véu de Vanessa. Ela estava linda, uma maquiagem suave, com um batom vermelho chocante. Caíque relaxou ao ver o lindo rosto de Vanessa com um sorriso suave na boca, ele não tinha reparado nela ainda com estes olhos. Sua boca gritava por um beijo, ele tomou a iniciativa, pegou nas mãos dela. Sentiu um frio cortante emanado das suas pequeninas mãos, aproximou-se lentamente, até encontrar seus lábios vermelhos. Ficaram por ali menos de um minuto. Para Caíque foi uma sensação estranha, mas gostosa, o mundo havia parado. Ao abrir os olhos ela se afastou. Ele sentou-se no sofá, esperando que ela o acompanhasse. Vanessa apenas o admirou ali sentado.
- Vou pegar água pra gente, já volto!
Caíque olhou a sua volta, com um sorriso maroto no rosto, em seguida ele adormeceu no confortável sofá.
12 de Junho, 6h da manhã. Caíque se espreguiçou estendendo os braços. Estranhou a cama onde deitava então abriu os olhos.
- O que é isso? Onde eu estou?
levantou-se e estranhou o quarto. Olhou a sua volta. Seu corpo havia mudado, algo estranho estava acontecendo. Ao olhar-se no espelho ele notou a diferença. Estava mais velho, muito mais velho, alto, com pelos grisalhos na face, nada lembrava aquele pequeno garoto de 16 anos. A barba por fazer lhe pinicava o rosto, seu cabelo antes cheio e brilhante ser tornara ralo e fraco, sua pele jazia flácida nas bochechas e papa.
Vanessa entrara no quarto usando um robe azul escuro, estava bem diferente. O rosto exibiam rugas profundas, os cabelos esbranquiçados contrastavam com sua postura encurvada.
- Vanessa! - disse Caíque um tanto apavorado.
- Sim?
- O que houve? O que aconteceu com a gente?
- Como assim?
- Estamos velhos? Ainda ontem eu tinha 16 anos.
- Que isso querido? Isso já faz mais de 50 anos.
- Não pode ser. Não me lembro da minha vida. Não me lembro de nada. Meus Deus, isso é loucura. Eu devo estar louco!
- Amor, você esta muito cansado, volte a dormir. - disse Vanessa lhe dando um breve beijo.
Caíque faleceu naquela mesma manhã de morte natural. Enquanto Vanessa voltará para escola, em outra cidade. Linda e jovem novamente, em busca de uma nova fonte para rejuvenescer sua aparência secular


Última edição por Ademar Ribeiro em Qui Jul 10, 2014 5:41 pm, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carol Rodriguez

avatar

Mensagens : 45
Pontos : 16349
Data de inscrição : 24/06/2014
Idade : 26

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Qua Jun 25, 2014 8:10 pm

Chooquei D:

Acheio meio Jennifer's Body *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patricia Souza
Admin
avatar

Mensagens : 118
Pontos : 16441
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 32
Localização : Niterói, RJ

Ficha do Autor
Competência: Analista Ébrio
Contos Vencedores:
0/1000  (0/1000)

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Sex Jun 27, 2014 10:54 pm

Reli aqui agora para dar meu parecer à sua bela obra, e me dei conta de que não entendi essa passagem de 50 anos. Foram 50 de fato ou 50 em um dia? Ou foi proposital, tipo Inception? O peão caiu ou não caiu?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://http:\\rouxinoldeprata.blogspot.com
Indy J

avatar

Mensagens : 118
Pontos : 16406
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 22

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Sex Jun 27, 2014 11:04 pm

Achei interessante a narrativa e o enredo, mas duas coisas me saltaram aos olhos no momento que eu li:
1- Pulo repentino pra conjugação do verbo no presente enquanto se trata de uma narrativa em 3ª pessoa pseudo-onisciente, na maior parte da escrita com conjugação no pretérito.
2- Seus pretéritos mais-que-perfeitos têm acento na última sílaba tônica, enquanto isso não é o correto. Essa acentuação, aliás, faz o tempo intencionado como pretérito mais-que-perfeito passar pra futuro do indicativo. Por exemplo, seria "voltara" (ela voltou) ao invés de "voltará" (ela irá voltar), manja?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.subcomum.blogspot.com/
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Dom Jun 29, 2014 7:55 am

Putz Gustavo, entendi sua abordagem, espero não cometer mais está gafe. Pra ser sincero não manjo muito dessas regrinhas, peco muito na ortografia, concordâncias e tal. Não sei se um dia serei tão bom na gramática. Mas vamos tentando. Muito obrigado pela observação. Continue comentando. "A crítica acolhida é sempre construtiva à aqueles que sabem seus limites." - por eu mesmo


Última edição por Ademar Ribeiro em Qui Jul 24, 2014 1:58 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Dom Jun 29, 2014 8:06 am

Respondendo sua dúvida Patrícia. Vanessa usou o beijo para ceifar os anos de vida de Caíque para rejuvenescer a sua própria. Eis que justamente no dia 12 de Junho ela assume sua real identidade, mas um pouco tarde, já que mais uma vitima se sucumbiu aos seus encantos. Ela lhe retirou 50 anos de vida em um único beijo e o fará novamente...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Dom Jun 29, 2014 8:39 am

Patricia Souza escreveu:
Reli aqui agora para dar meu parecer à sua bela obra, e me dei conta de que não entendi essa passagem de 50 anos. Foram 50 de fato ou 50 em um dia? Ou foi proposital, tipo Inception? O peão caiu ou não caiu?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Dom Jun 29, 2014 8:42 am

Indy J escreveu:
Achei interessante a narrativa e o enredo, mas duas coisas me saltaram aos olhos no momento que eu li:
1- Pulo repentino pra conjugação do verbo no presente enquanto se trata de uma narrativa em 3ª pessoa pseudo-onisciente, na maior parte da escrita com conjugação no pretérito.
2- Seus pretéritos mais-que-perfeitos têm acento na última sílaba tônica, enquanto isso não é o correto. Essa acentuação, aliás, faz o tempo intencionado como pretérito mais-que-perfeito passar pra futuro do indicativo. Por exemplo, seria "voltara" (ela voltou) ao invés de "voltará" (ela irá voltar), manja?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carol Rodriguez

avatar

Mensagens : 45
Pontos : 16349
Data de inscrição : 24/06/2014
Idade : 26

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Seg Jun 30, 2014 11:52 am

Achei um pouco corrido , quer dizer, sobre como ela o abordou para o beijo. Não sei se isso levaria a um "sim" na vida real de alguém bv.....
Mas no geral, achei ótimo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Queirós

avatar

Mensagens : 65
Pontos : 16377
Data de inscrição : 23/06/2014

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Seg Jun 30, 2014 2:45 pm

Muito bem, Ademar! Vamos lá:

eu acho que estes casos: "ele à tinha como uma amiga" e "uma neblina que encobria a visão à alguns metros de distância", não pedem crase. O Gustavo é quem nos pode falar com mais propriedade a esse respeito.

Por falar em Gustavo, eis o que ele disse "com Pulo repentino pra conjugação do verbo no presente enquanto se trata de uma narrativa em 3ª pessoa pseudo-onisciente, na maior parte da escrita com conjugação no pretérito":

"Chegando a casa de Vanessa ele toca a campainha". (Ao chegar a casa da Vanessa, ele tocou a campainha). "Ao abrir os olhos ela se afasta". (Quando abriu seus olhos, ela já tinha se afastado).

Agora, sobre a história, eu me identifico muito com a ingenuidade de seus personagens. Eu não creio em tamanha inocência nos dias de hoje; estavam juntos em uma casa vazia. Eis a parte que mais me encanta em seu conto: "Vou pegar água pra gente, já volto". É tão realista e romântica a forma como tal inocência é articulada! Pra você ter uma ideia, leia os outros contos, todos falam de pegação, não importa se adolescentes ou não. Você não, você trouxe a ingenuidade do meu primeiro beijo; quando eu estava ali apenas para isso mesmo, e foi rápido, e nervoso. Quando terminamos (eu e ela), estávamos sozinhos, mas foi pelo beijo que nos juntamos, não foi?... e o beijo acontecera, não havia mais nada a fazer.

"Vou pegar água pra gente, já volto".

Esplêndido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estela Goldenstein

avatar

Mensagens : 48
Pontos : 16324
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 36
Localização : Paranagua-PR

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Seg Jun 30, 2014 10:21 pm

Deve ser realmente Aterrorizante pegar no sono felizão depois de dar o primeiro beijo e acordar 50 anos mais velho e ainda casado rs... achei um pouco confuso o final. curti bastante a história, parabéns
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estela Goldenstein

avatar

Mensagens : 48
Pontos : 16324
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 36
Localização : Paranagua-PR

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Seg Jun 30, 2014 10:22 pm

Deve ser realmente Aterrorizante pegar no sono felizão depois de dar o primeiro beijo e acordar 50 anos mais velho e ainda casado rs... achei um pouco confuso o final. curti bastante a história, parabéns
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estela Goldenstein

avatar

Mensagens : 48
Pontos : 16324
Data de inscrição : 27/06/2014
Idade : 36
Localização : Paranagua-PR

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Seg Jun 30, 2014 10:22 pm

Deve ser realmente Aterrorizante pegar no sono felizão depois de dar o primeiro beijo e acordar 50 anos mais velho e ainda casado rs... achei um pouco confuso o final. curti bastante a história, parabéns
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ademar Ribeiro

avatar

Mensagens : 181
Pontos : 16507
Data de inscrição : 23/06/2014
Idade : 36
Localização : SBC - SP

MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   Ter Jul 01, 2014 5:42 pm

Imaginei esse comentário Carlito, como falei para o Gustavo, perdi muito não me aplicando nas aulas de português, hoje me arrependo profundamente. Vou procurar melhorar e lhes poupar destes erros grotescos. Quanto a Estela obrigado pela crítica e por te gostado. Só esclarecendo a sua dúvida: Seria complexo demais eu colocar elementos fantásticos no qual ela usa para fazer dele sua presa. Resumi propositadamente para deixar essa impressão. "Como aconteceu?". Simplesmente Vanessa ceifou a juventude do pobre Caíque, a aliança e o vestido negro com o véu são detalhes da passagem da vida (a união e a morte).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Primeiro Beijo   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Primeiro Beijo
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Importação!!! [final do primeiro post]
» [Resultado]VII Torneio de Fotos Cloth Myth Revolution
» Beijo ou Passo
» Golden Time
» Primeiro Contato com o Desconhecido

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Odisseia do Escritor :: Contos :: Poste aqui seus contos do mês de Junho/2014-
Ir para: